Sobre fazer o que a gente gosta.

by - quarta-feira, maio 01, 2013

Lá na firma: foco no NÃO SOFRA, respira

Na vida e também nos blogs, eu vejo muita gente dizendo que queria estar fazendo outra coisa ao invés do que faz hoje: "ah, eu faço farmácia mas eu queria fazer moda", "eu faço direito mas queria trabalhar sob outra perspectiva", "faço publicidade mas queria ter uma lojinha de coisas bonitas". Ouço muita gente dizendo que queria ser fotográfa, chef de cozinha, produtora de moda, atriz ou ou ou ..... insira aqui qualquer profissão que pareça glamourosa e divertida.


Porque estamos sempre absolutamente insatisfeitas, não importa o que aconteça. Eu faço o que gosto, o que sonhei fazer da vida, e mesmo assim tem dias em que quero jogar tudo pro alto e ser outra coisa - cabeleireira, vendedora, stripper .... É difícil. É muito difícil assumir suas vontades, é difícil enfrentar a família e o mundo que pede que você tenha um emprego regular com uma rotina pré-determinada e que você se dedique integralmente à ele, à firma, ao trabalho, é muito mais fácil explicar para aquela sua tia mala que você trabalha em um escritório das 9h às 18h do que explicar que você trabalha com projetos colaborativos. E é muito difícil quando você faz aquilo que ama e mesmo assim não fica satisfeita.
Vou dizer mais uma vez: é difícil. Porque fácil é nascer rica e linda.

não tô dizendo que será fácil, tô te dizendo que vai valer a pena

Já que tudo é difícil - tanto fazer aquilo que você gosta quanto fazer algo chato mas que paga as contas, porque as pessoas ficam reclamando o tempo todo ? Todo mundo tem medo de assumir qualquer coisa e prefere proclamar sua insatisfação aos 4 ventos. As pessoas têm medo de assumir o risco de uma profissão "dos sonhos" e também morrem de medo de um emprego "confortável". Convivi e convivo com um monte de gente que tem um talento ou uma vocação incorrigíveis para arte, ou para alguma outra área que não tem tanta estabilidade, e que desperdiça completamente essa vontade fazendo qualquer outra coisa, que nem sempre paga tão bem assim. Não consigo entender. Um médico, antes de ganhar suas fortunas, não passa um tempão de faculdade e residência ganhando pouco ou quase nada ? Ué, a mesma coisa pra quem faz outro tipo de coisa, claro que existem profissões que começam ganhando super bem, mas pra mim tudo tem a ver com o quanto de coração e dedicação você coloca no que faz.



E sabe qual é outro ENORME problema nosso ? A gente se compara o tempo todo com os outros, com outras histórias de vida e outros contextos, como se a gente pudesse ser parecido com os outros. Vou dar um exemplo meu de vida. Quando entrei na faculdade, eu vinha de um ano tenebroso, em que eu havia trabalhado o ano todo como secretária ganhando muito mal e estudando à noite, enquanto grande parte dos meus colegas vinha de um colegial lindo cheio de literatura, vendo filmes o tempo todo e exercendo suas habilidades artísticas, enquanto eu conseguia muito de vez em quando ver algum filme ou ainda fazer as aulas de aptidão para artes cênicas no cursinho, no sábado à tarde, depois de trabalhar na loja da minha mãe. Só que assim que pisei na Universidade, eu me comparava o tempo todo com aquelas pessoas que já haviam lido filósofos e teóricos de arte, pessoas que desenhavam super bem ou que tinham habilidades tecnológicas fabulosas, ou que talvez não tivessem nada disso, mas posavam tão bem que me enganaram direitinho.

 não compare o seu começo com o meio de outras pessoas

Os caminhos não são os mesmos para todo mundo. Nem todo mundo vai fazer aquele curso incrível de moda em NY, ou vai sair da faculdade como garota-prodígio e aparecer em revista como exemplo de gente que deu certo na vida. E isto não significa que sua vida não está dando certo. E "estar dando certo" não significa que tudo vai ser lindo e hipster o tempo todo, como um vídeo gravado em HD com aquela luz linda de comercial de perfume.


imagens: Pinterest.

E vocês, muitas reflexões sobre a vida profissional neste dia do Trabalho ?

You May Also Like

2 Comenta aqui >>

  1. Seu texto é tudo de bom. Adorei!
    De uns tempos para cá eu tenho pensado muito sobre minha vida profissional. Sem duvida alguma, eu adoro o que faço, mas é claro que às vezes quero largar tudo e fazer outra coisa, acho que todos temos alguns momentos assim.
    Acho que quando não estamos felizes com nossa carreira, temos que correr atrás do que nos deixa feliz. E é o que estou tentando fazer, é uma luta diária não desistir, não acomodar, mas a cada passo que dou eu fico tão feliz que me dá um novo ânimo pra continuar. Eu sei que vai demorar pra eu ter uma vida estável, mas to nem aí, quero mais é ser feliz fazendo o que gosto!! rsrs

    Beijão!!

    ResponderExcluir
  2. Texto bom mesmo!!!
    Estava pensando nesta coisa de trabalhar essa semana...
    Antes achava que a geografia não era (parte da) minha vida... hoje eu vejo que estou num trabalho bom, ganhando o suficiente e fazendo algo que gosto (que tem a ver com o que eu estudei) e ainda posso ajudar os outros indiretamente... sei que corro o risco do projeto acabar novamente e ter que voltar para a sala de aula, mas dessa vez estarei mais preparada financeiramente e psicologicamente... ainda não descobri (mesmo) se a Geo é o que eu quero fazer até ficar velhinha... mas será que eu vou descobrir um dia?
    Muitos olham para mim (como devem olhar para você) como uma corajosa que saiu do mundo dito "corporativo" para trabalhar com 'algo diferente'...
    e não adianta, sempre vão querer que a gente viva a vida dos outros... mas isso (eu aprendi a duras penas) é problema deles!!!

    beijo

    ResponderExcluir

E você, me conta ? Este espaço é para trocarmos ideias ! Se tiver alguma dúvida, deixe um e-mail ou link para que eu possa responder, por favor.