Curso: Produção de Moda

by - sexta-feira, novembro 14, 2014

Eba, hoje temos guest post com a queridíssima Mércia! Eu tava pensando em fazer um curso de produção de moda e sabia que ela havia feito um no SENAC há pouco tempo, então juntando a fome com a vontade de comer, pedi que la escrevesse aqui pro Creyssa sobre o curso. Já meio no clima de resoluções para o ano que vem (êta Anna apressada!), para dar ideias de novos projetos e novas metas delícia, com informações burocráticas e oficiais pra quem quiser já colocar em prática!
Com vocês, nas palavras da Mércia:


Me fascina pensar em todo o processo que é desenhado antes do projeto final. O backstage me encanta. E talvez tenha sido este o maior desejo para ter escolhido fazer produção de moda. Escolhi o curso livre pois seria algo rápido e caso não fosse nada do que eu imaginava, eu não teria investido tanto tempo e dinheiro.

Logo nas primeiras aulas, foram passados os dois trabalhos finais que o curso propunha: criação de uma revista contendo um editorial de moda com no mínimo 8 looks, e  4 páginas de still bazar (*nota: aquelas fotos só das peças com fundo branco, igual em revista, sabe ?). E um desfile com no mínimo 15 looks. A revista fizemos em grupos de 4 pessoas, e o desfile a sala toda trabalhou junto.

 Fotos dos trabalhos finais: editorial inspirado em Frida Khalo e desfile Fashion Z Festival

As aulas foram divididas entre as seguintes áreas:
  • Aulas de suporte e apoio onde a aula toda era dedicada para produção com reuniões em grupos e orientação das professoras. Criar identidade para a revista, público alvo, painel de inspiração para o editorial, conceito do desfile, ficha de camarim, temática, e lojas parceiras.
  • História da moda, que foi de longe a minha preferida ♥. Sempre gostei do tema e as aulas foram com professora Brígida Cruz do Que Chuchu moda vintage (A Anna já falou dela por aqui...). Mesmo sendo um assunto cheio de coisas pra falar não são tantas aulas assim pois o curso tem poucas horas. Aulas deliciosas cheias de referências: do Egito aos anos 90.
  • Imagem pessoal e tipos físicos: Nestas aulas analisamos vários looks pontuando o “certo” e “errado” (se é que isto existe). Mesmo não concordando com as regrinhas mostradas nas aulas, este tipo de conteúdo acaba sendo útil na vida real.
  • Fotografia: Apenas um sábado dedicado a fotografia, com uma professora convidada. É aquela aula que você não quer nem piscar sabe?! Quem ministrou a aula foi a fotógrafa Sandra Lopes que tem super experiência com o mercado de moda e deu dicas valiosas de como se virar com uma câmera semi profissional, digital ou até com o celular. Nesta aula tivemos dicas de como montar um portfólio, uma base de como cobrar, muita referência e uma pincelada de história da fotografia, aula completíssima tipo, 4 anos de conteúdo em 4 horas. Hahahaha
  • Visagismo: Esta aula também foi apenas um sábado e com uma profissional convidada, Joana Freitas que além de produtora de moda é maquiadora. Estudamos um pouco sobre formatos de rosto, maquiagem básica e maquiagem conceitual, dicas de produtos versáteis e que podem salvar sua vida na hora de uma sessão de fotos por exemplo e tiramos muuuuitas dúvidas sobre técnicas de maquiagem. Além de tudo a Joana é uma fofa e troca figurinha com todos os alunos. ♥
  • Teoria das cores: Foi uma aula super rapidex, mas com bastante conteúdo. Aprendemos a usar o círculo cromático e um pouco de teoria das cores também. O que eu mais gostei desta aula foi a liberdade ao analisar os looks e exercícios propostos. E de lição de casa tivemos que montar um look  com mix de estampas e ir ~montado no look~ na aula seguinte . Foi lindo ver a sala cheia de cor! 
bastidores do editorial


Sobre os trabalhos finais, criar a revista foi minha parte favorita, o desenvolvimento é muito gostoso e dá vontade de não parar nunca mais (é o que eu tento fazer lá no blog :D). 

Foi assim que nasceu a Cult-me. Como público alvo definimos jovens de 40 anos e idosos de 15 anos. Uma revista que junta cultura e moda, pra quem é ligado em literatura, música, exposições e arte, mas o inverso também vale, a revista foi criada com quem tá com a cabeça nos fashion week da vida e está em busca de mais cultura. Pautamos o conteúdo nas exposições realizadas no Brasil no mês de setembro, outubro e novembro deixamos o still bazar por conta das exposições: Castelo Ra Tim Bum, Salvador Dalí, Henrique Oliveira e Rei Leão. O editorial foi inspirado na exposição baphonica de Frida Kahlo que veio pra Curitiba em outubro. (nota da Creyssa: achei essa ideia de se pautar pelas exposições muuuuuito legal!!!) 


Vejo Fridas em você - confira o editorial completo no link da revista ;)

Já o desfile, foi um projeto com a sala toda e posso dizer que tomou uma proporção maior, pois o Senac realiza um evento, com imprensa e convidados para assistirem. Fashion Z Festival foi o nome que demos ao desfile. Inspirado nos festivais de música, abordamos tendências folk/ boho & muita flor, franja, chapéu, liberdade e expressão. Todo o processo é organizado pela sala. Para isto temos que procurar lojas parceiras para montar os looks do desfile, contratar modelos, maquiadores, fotógrafos e no nosso caso uma banda pois era um festival de música :D




Para considerar - informações práticas e burocráticas ....

A criação da revista exige que você (ou alguém do grupo) tenha noções de photoshop e diagramação ou você terá que contratar alguém para montar a revista.

Para o desfile é necessário contratar modelos, e se forem agenciadas o preço é bem salgado e é bom estar preparado com uma graninha extra. No nosso caso, conseguimos todos os modelos di gratissss. Chamamos amigos e conhecidos, mas isto dá muito trabalho e dor de cabeça, é difícil de organizar tudo e no dia do  nosso desfile um modelo faltou sem avisar :(

O Senac fica na rua Sacramento e não tem estacionamento. Esteja ciente de que é impossível, IMPOSSÍVEL estacionar na rua (que está sempre lotada). Pense em fazer um convênio com algum estacionamento ali perto (a maioria possui desconto para alunos do Senac) ou vá de ônibus. Os números 240 e o 357 passam lá perto. [Nota: O Senac Campinas fica numa região central de fácil acesso, próximo à avenidas importantes como a Orozimbo Maia e a Anchieta ;)]

O Senac é SUPER burocrático. As vezes eu achava que estava dentro de um episódio do Monty Python, tudo precisa de contrato, papel, assinatura e mais um monte de blablabla. Um exemplo é: no dia do editorial da revista, levamos nossas câmeras, tripés, chapinha, babyliss, carregadores e pra tudo isso foi feito um contrato. Tudo tem que ter contrato assinado previamente pela coordenadora do curso. 

Não temos nenhuma leitura obrigatória, ou trabalhos para fazer em casa. O trabalho árduo fica concentrado todo na revista e desfile. Ou seja, procurar muitas lojas parceiras que estejam dispostas a emprestar as roupas para o desfile. Todo esse processo é bem trabalhoso exige tempo para visitar as lojas, escolher os looks, fazer uma listinha de romaneio com o que foi emprestado, deixar um cheque caução caso a loja exija, anotar todas as especificações da peça, um trabalho cheio de detalhes. E exatamente assim, cheio de detalhes planejamento e óleo de peroba na cara é que conseguimos dar a luz à estes lindos projetos e colocar em prática a função de produtor de moda que  é ligar o público e o mundo imaginado pelo estilista.

Agradeço super a oportunidade de ter participado aqui no blog e deixo o link do curso pra quem se interessar.

E aí, gostaram de saber como é um curso de Produção de Moda ? 
Eu achei que deve ser bafo pra quem trabalha com figurino e fiquei morrendo de vontade de fazer.
Muito obrigada Mércia!!!

You May Also Like

4 Comenta aqui >>

  1. esse é um daqueles posts que você chega sabendo nada e sai interessada no assunto :) Sempre achei que desse um trabalho, mas não sabia que tinha tanta decisão e burocracia por trás. Fora a criatividade louca que eu acho que é pra poucos haha


    Gostei demais!

    ResponderExcluir
  2. Oi! :) que legal que você gostou do post. Sobre a burocracia acho que na maioria das coisas que fazemos tem um bocado, o chato é ter que lidar com isso....rs Sobre a criatividade as ideias vão surgindo de pequenas coisas sabe?! Quando você vê, já tem um editorial. Uma conta no Pinterest já ajuda bastante com a criatividade hehehe Beijocas e até mais <3

    ResponderExcluir
  3. Achei o post e o blog por acaso e fiquei muito feliz!!! A Mércia, além de ser uma graça, junto com seu grupo fizeram um trabalho impecável, foi um prazer dar aula para eles. Agora fiquei curiosa para saber o que a Anna falou de mim aqui no blog.
    beijos e parabéns, adorei o blog!
    Brígida Cruz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Brígida, que legal você por aqui!
      Nunca te conheci pessoalmente, já sou sua fã.
      Eu falei da "Que chuchu" aqui, neste post sobre a Endossa: http://www.creyssaphyna.com/2014/09/loja-endossa-da-augusta-sp.html

      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir

E você, me conta ? Este espaço é para trocarmos ideias ! Se tiver alguma dúvida, deixe um e-mail ou link para que eu possa responder, por favor.