Detox de Celular - a Missão

by - sexta-feira, março 30, 2018


Tem um vídeo já um pouco antigo lá no canal do blog no youtube sobre detox de celular, toda vez que recebo um novo comentário nele sinto que devo uma atualização para aquele conteúdo. Porque depois de mais de um ano (eu ainda era ruiva naquele vídeo, deu até saudade) hoje meus vilões de celular são outros, e aumentou ainda mais o fluxo de demandas que chegam via aplicativos e mídias sociais. 

Hoje, pessoalmente, meu maior vilão do mundo celular é o whatsapp. Já naquele vídeo, eu falava em desativar as notificações, mas ainda assim, hoje eu fico abrindo o aplicativo, mesmo que ele não me avise que preciso olhar pra ele, tamanha a dependência. O facebook nem é mais um problema, porque muita gente já mudou a maneira de lidar e interagir com essa rede social, poréeeem ... o instagram acabou pegando esse lugar, e os parentes e textões já tomaram conta do feed.  

Oi, meu nome é Anna e estou há 3 semanas (quase) sem celular. 

Se você é freela ou atua em muitos contextos e projetos, como eu, não dá para ficar sem presença digital, tanto para conseguir novos trabalhos quanto para fazer andar os projetos atuais. Essa está sendo minha maior angústia desde que meu celular quebrou, há quase 3 semanas. Tenho usado um celular meu mais antigo, que serve basicamente para fazer telefonemas e disponibilizar o whatsapp web, uma vez que o touch funciona muito mal e a memória não permite instalar muito além do pacote google e whatsapp. No momento, tenho um celular que faz ligações, e muito pouco além disso.

Essa experiência me leva ao questionamento da nossa geração: como ter um celular e não ser escravo dele? Infelizmente, perder, quebrar e nunca consertar ou comprar outro celular não são opções, infelizmente. Ficar sem celular é muito pouco viável se você é freelancer, tem um negócio que depende diretamente da sua presença digital, como por exemplo, se você produz conteúdo.

Então quais as estratégias possíveis para lidar com o telefone de maneira mais equilibrada ? No tal do vídeo do youtube, eu falo de alguns truques que usava na época, e o que continuo fazendo é ter quase todas as notificações desativadas! Também aprendi que fico muito menos ansiosa quando uso os principais aplicativos no navegador, com tempo e contexto de uso pré determinados. Tento organizar ao máximo minha rotina e processos de uso do celular, encaro o fluxo de demandas como só mais uma caixa de entrada a processar.

Como lido com o whatsapp:
  • Uso o máximo possível no navegador, principalmente assuntos de trabalho. 
  • Evito áudios que não sejam pessoais ou afetivos! Odeio precisar ficar re-ouvindo áudio para processar demandas, então evito ao máximo fazer isso com assunto de trabalho.
  • Fixo as conversas importantes que não posso ou não quero responder naquele momento. Tem um limite de 3 conversas/grupos que você pode fixar, o que acho até bom.
  • Arquivo as conversas finalizadas! Assim fica mais limpo o feed.
  • Marco com estrela o que quero ou vou precisar consultar depois, se não for o caso de fixar aquela conversa. 
  • Não ativo a confirmação de "visualizado", acho que é algo que só gera ansiedade. 
  • Como já não tenho as notificações, tento não ficar abrindo toda hora. 

Como lido com o instagram:
  • Não ativo as notificações.
  • Tento abrir só em momentos determinados, evito à noite e logo que acordo.
  • Preparo conteúdo profissional (de conteúdo do blog, dos figurinos ou cursos) e uso um app pago que permite agendar, e que prefiro para fazer textos longos e responder DM. Já usei o Postgrain (que é grátis para até 8 postagens por mês!) e vou começar a usar o Ettus. 
  • Me sinto menos ansiosa usando o instagram no navegador, menos propensa a cair no vortex do scroll infinito!
Esses são só os dois principais aplicativos, mas ficar sem wi-fi ou sem o próprio aparelho por períodos determinados é muito interessante. Sua cabeça volta à uma velocidade normal, é maravilhoso. Nesse ano fiz uma experiência voluntária, quando fui visitar minha vó durante dois dias com o celular sem wi-fi, só usei para ligar para o meu marido ou como despertador.  Fiquei com a minha vó de verdade, levei livros e consegui ler, levei minha máquina fotográfica para fazer registros, ao invés de usar a câmera do celular. 


registrando texturas com um olhar mais demorado

Já essa experiência mais recente aconteceu por motivos técnicos, passei uma semana inteira com o celular quebrado, sem acessar nada, e depois voltei a usar um aparelho provisório muito precário. No começo, fiquei angustiada por conta de conversas de trabalho, mas avisei as pessoas dos projetos ativos e toquei as demandas pelo e-mail mesmo, que sempre preferi para assuntos profissionais. Comprei um relógio para ver as horas. Usei o telefone fixo. Me organizei melhor consultando horários de ônibus porque não dá para usar aplicativos de transporte.

Teve um episódio em que tudo deu errado - eu tinha combinado pelo telefone fixo uma carona com uma pessoa para um compromisso. Chego no lugar combinado às 8h da manhã, de ônibus, e nada da pessoa, que tinha me avisado usando aplicativo e eu não vi. Se eu tivesse um celular naquela hora, eu tinha pedido um uber no desespero, que ia ficar caríssimo, teria descido a lenha na pessoa, escrito um monte de coisas sem pensar, criado o maior rebu online (quem nunca fez barraco em grupo de whatsapp que atire a primeira pedra). Mas como eu não tinha um celular, eu respirei, voltei pro terminal de ônibus, descobri como fazia para chegar no lugar que eu precisava estar, e não soltei os cachorros em ninguém. E ainda cheguei no compromisso em tempo. 

Espero que toda essa experiência de detox me ajude a lidar melhor com o uso do celular, internet e aplicativos em relação à vida, seja na procastinação do instagram, ou na dependência dos apps tipo uber/cabify para chegar nos lugares. 

E você, me conta como lida com tudo isso?



You May Also Like

1 Comenta aqui >>

  1. Anna.... que processo lindo... eu ainda não encontrei o ponto... lido tranquilo com ansiedade... tenho minhas regrinhas que me ajudam a não cair nessas normoses atuais... porém ainda não encontrei como isso não acarreta perda de clientes... pois os anciosos passam a deixar de nos acompanhar... e mesmo produzindo inumeros trabalhos muitas pessoas deixam de nos ver...
    mas tenho esperança ainda encontrar essa harmonia... beijo imenso na alma...

    ResponderExcluir

E você, me conta ? Este espaço é para trocarmos ideias ! Se tiver alguma dúvida, deixe um e-mail ou link para que eu possa responder, por favor.