O que eu descobri tentando montar um armário cápsula

Não sei se você já ouviu falar em armário cápsula, mas é algo que tem pipocado no meu feed e na minha timeline nos últimos tempos. O conceito é basicamente separar um número determinado de peças para usá-las por um período determinado de tempo, sem comprar ou adicionar outras peças à sua seleção. Fiquei com vontade de tentar esta experiência, principalmente para ser feliz com as coisas que tenho e desenvolver minha imagem/estilo pessoal. Pra mim, a graça desta brincadeira é aprender a coordenar e usar mais as peças com cores e formas que me vestem bem e me fazem sentir muito bem.

Claro, tem toda a coisa sustentável de manter um número baixo de peças e fazer boas escolhas, comprar menos e melhor, só aquilo que eu realmente preciso, mas já sou meio assim, não por sabedoria fashion, mas por ser pão dura e por pura falta de grana pra torrar livremente. Venho tentando desenvolver meu consumo consciente de roupas ao longo dos anos com listinhas de prioridades, mas sem olhar para o problema de verdade.

Não sei vocês, mas minha maior dificuldade nesta brincadeira de separar as tais 37 peças é equilibrar as partes de baixo com as partes de cima. Dá para notar por esta foto acima que sou uma pessoa que realmente preza pela coordenação de cores: tudo rosinha e vinho, e umas ilhas de bom senso de algumas outras cores. Fora as formas de cintura que não combinam com as formas de blusa - um monte de blusinha soltinha, um monte de saia sem a cintura exatamente marcadinha.

E gente, meu trabalho é meio isso - vestir outras pessoas, mesmo que seja figurino e não vida real. É aquela história - casa de ferreiro, espeto de pau. Eu morria de preguiça de um dia fazer isso, mas fiz: uma lista no excel  com todas as peças que tenho. Nem eu acredito!! Sim, eu abri o armário e listei todas as peças, e não só isso .... eu as classifiquei! E descobri algumas coisas interessantes neste processo.

Sempre me gabei de ter poucas roupas, e achava que seria super fácil chegar nas 37 peças. Ledo engano! Mesmo depois de sucessivos limpas no guarda roupa - antes de fazer esta lista, eu já havia tirado mais uma boa sacola de roupas (isso vicia viu gente) e ainda assim tenho cerca de 76 peças "em atividade", incluindo sapatos. Isso sem contar pijama, roupa de ginástica ou "de ficar em casa", tenho muuuuita roupa de ficar em casa - como gosto de chamar,

molambo, 

que nem entrou nesta conta. Roupa de fazer faxina, de passear com a cachorra, de fazer "arte", leia-se: "sujeira", tingir, sujar, pintar, envelhecer, encafofar todo tipo de coisa. Roupa gostosa de usar, mas impossível de sair na rua, dá vergonha até de doar.

E o que eu descobri sobre as minhas roupas ?

Que além de ter muito mais coisa que eu achava que tinha, a maior parte das minhas roupas é comprada em loja mesmo. Em segundo lugar, vem roupas que ganho de presente, principalmente da minha querida sogra (beijoooo pra sogrita). Em terceiro lugar, brechó, seguido de roupas que troquei, depois as que mandei fazer e por último as duas únicas peças de roupas que eu mesma fiz.

sim, eu fiz um gráfico sobre a origem das minha roupas. me julguem

Tenho muita roupa que faz o mesmo papel, na mesma cor - por exemplo, três blusas sem manga, da mesma cor. Também descobri que as roupas que mais tenho dificuldade de desapegar são as poucas que mandei fazer ou garimpei em brechó. Pode não me servir mais nem ter nada a ver com o meu estilo, ou já estar véinha, eu lembro de quando mandei fazer, da conversa que tive com a costureira, da historia da peça. Ainda estou bem longe das tais 37 peças, tenho certeza que o meu armário cápsula vai ser beeem diferente do da Caroline - Un-Fancy ( a grande "autoridade" nesta historia de cápsula). Mas acho que a graça da brincadeira tá justamente aí, em adaptar / adaptar / adaptar e fazer isso funcionar para você. Gosto muito deste post da Emma (A Beautiful Mess), do ínicio deste ano, em que ela fala um pouco sobre isso, sobre como fazer um exercício fashion funcionar para você, com o objetivo de se sentir grata com as coisas que já tem. Ela explica sobre o sistema "do laço", em que você deixa uma fita amarrada antes das roupas dentro do guarda roupa. Toda vez que você usa uma peça, você a coloca depois do laço, e só pode voltar a usá-la quando tiver usado todas as roupas anteriores, como uma maneira de usar tudo que você tem e deixar bem claro quais são as peças que você usa pouco. Mais ou menos assim:

o tal  "método do laço" - imagem daqui

E se você quer ficar por dentro desta história de armário cápsula, eu recomendo ler todos os posts da Gabi sobre o assunto no blog Teoria Criativa. A Ana, do Hoje Vou Assim Off também fez uma linkagem super completa com várias fontes, vale a pena conferir todos os links.

Estas foram minhas primeiras descobertas depois de um olhar mais crítico pras minhas roupas, ainda não decidi que peças separar para a brincadeira, mas prometo registrar tudo por aqui.

E vocês, já tentaram fazer algo parecido ?

O que as coisas que vocês tem no armário contaram sobre vocês ?